04/05/13

Confusão ou talvez não ...


não me vou sequer identificar, porque pelo conteúdo chegas lá rapidamente
tenho pena que cometas novamente o mesmo erro, tenho pena q mudes de comportamento com pessoas que sempre demonstraram a sua amizade e carinho como é o meu caso, mediante os teus estados de espirito e mediante o momento que vives. não foi a primeira vez, nem a segunda... talvez não seja a ultima para muita gente, para mim vai ser com toda a certeza, porque tu conheces a minha forma de ser e a minha forma de agir e sabes q os meus amigos, as pessoas de quem gosto, conseguem magoar-me algumas vezes, mas sempre e só enquanto deixo.
não vou deixar de ver em ti um amigo, mas sempre q olhar para ti e te vir vou primeiro entrar em processo de auto-indução para me lembrar de q tu não consegues ser sempre a mesma pessoa, não consegues separar as aguas e não consegues gerir os vários "mundos" q cada individuo tem na sua vida.
ages com momentos lindos pelos quais sem duvida atravessas no momento, como se fossem troféus! porquê? com quem?
não entendo, não entendi em vezes anteriores, e continuo sem entender agora, mas mais uma vez lamento, lamento q, na tua cabeça, os teus amigos mudem, que percam importância, que sejam tratados como não merecem e como nunca te trataram, que deixem de ser dignos da tua companhia, que deixem de ser bem vindos, que deixem de ser bem aceites, que passem a ser até talvez um pouco incomodativos... lamento, e lamento principalmente q talvez tudo isto não passe de imaginação minha, q tu não tenhas mudado coisa nenhuma e que simplesmente nunca te tenha conhecido ou sabido quem eras.
é pela consideração que tenho e sempre tive por ti que escrevo tudo isto, mais ou menos acertado é o q sinto, sabes pq? Porque sou tua amiga e pq os meus valores de amizade estão em ordem e em dia e me corre sangue nas veias. Estou viva e se me magoam eu sofro... e falo a quem me magoa, explico pq.
é como amiga que te deixo um ultimo alerta...
Há pessoas que estão sempre presentes na nossa vida,  há pessoas que chegam nos mimam, nos consolam e ficam, e há aquelas pessoas que simplesmente passam...
Talvez um dia aprendas realmente a classificar os três graus...

 autor desconhecido (ou talvez não )
Enviar um comentário