12/04/14

O meu poema a Abril.

  O meu poema a Abril.


Abril.

Abriu as portas á revolução,
Trouxe mais igualdade,
Sem mortes, e corpos no chão
Abriu as portas á liberdade.
Foram homens e mulheres,
Tantos anos impedidos,
Foram homens e mulheres,
Com os punhos bem erguidos.
Gritou-se então liberdade,
Com os punhos bem erguidos,
Foram homens e mulheres,
E os cravos coloridos.
Militares foram prá rua,
Capitães, e Generais
E gritaram como sua
O fascismo nunca mais.
E o dia amanheceu,
Com a verdade reposta,
Portugal então renasceu,
Liberdade já é nossa.
Foram homens e mulheres,
Que lutaram até vencer,
Foram homens e mulheres,
Que Portugal viu morrer.


Rodrigo Oliveira
12/04/2002
Enviar um comentário