02/02/15

Bombeiros julgados por furto no IP4

Bombeiros julgados por furto no IP4
15/02/2005
 O comandante dos bombeiros voluntários de Amarante, João Fernando Mendes, afirmou, em Tribunal, que a acusação que sobre ele recai, relacionada com roubo de ouro, no IP4, durante as operações de assistência a um acidente de viação ocorrido em 2002, é resultado de uma "santa aliança" entre o presidente da Direcção e o mecânico, com o intuito de o afastar das funções de comando.
O julgamento, que ontem começou no tribunal de Amarante, faz sentar, igualmente, no banco dos réus o mecânico da corporação, Fausto Pereira. Este manteve todas as acusações que fez anteriormente, tal como constam dos autos. Afirma ter encontrado uma avultada quantidade de ouro, quando lavava o pavimento do IP4, após o acidente em que foi interveniente uma vendedora ambulante, Ana Santos. Diz, ainda, que entregou os objectos ao comandante e que este, depois, lhe devolveu parte do ouro, pedindo-lhe para estar calado.
Foi esse ouro que Fausto Pereira diz ter entregue, mais tarde, à GNR de Vila Real, sete meses depois de ter sido arquivada, por falta de provas, a queixa apresentada por Ana Santos.
João Fernando Mendes é acusado da autoria moral de crime de furto qualificado, enquanto Fausto Pereira está a ser julgado por autoria material do crime de receptação.
O ouro entregue às autoridades está avaliado em 800 euros, mas Ana Santos diz que as peças recuperadas são apenas uma pequena parte. O valor total do roubo, segundo a queixosa, rondará os 2500 euros.
O julgamento prossegue no dia 12 de Março. A. O.
Enviar um comentário