05/05/13

Uma recordação.


Uma recordação.

Depois de tantos anos
Cruzamos o mesmo caminho
Encontrei-te professora
Eu, poeta pobrezinho

Falamos do passado
Recordamos cada dia
Descobri que fui amado
Ao ouvir-te com magia

Lembrei de coisas lindas
Que fizes-te recordar
Tocaste em feridazinhas
Que me fizeram chorar

Há lembranças que o tempo não apaga
Nem as queremos apagar
O coração as guarda
Para sempre as recordar

Nunca tal eu quis dizer
Até chegar o desafio
Sou pobre, até a escrever
Para ti faço, com brio

Nunca pensei ser desafiado
Por uma mulher que amei
De computador ligado
Um poema inventei

Nunca pensei ser possível
Que tal me fosse pedido
Mas com sou sensível
Cá esta como prometido

Espero que gostes
Mesmo feito á pressa
E que nunca esgotes
Tempo para a nossa conversa.

Rodrigo Oliveira (poeta001)

10/02/2007


Hei-de fazer melhor











 




Enviar um comentário